Monthly Archives: dezembro, 2014

Estudo sugere inclusão de medicamentos contra o câncer na lista da OMS

dezembro 8th, 2014 Posted by Sem categoria No Comment yet

Especialistas brasileiros e de outros países entregaram à Organização Mundial da Saúde (OMS) estudo que sugere a inclusão de mais de 20 medicamentos para tratar o câncer na Lista-Modelo de Medicamentos Essenciais para Adultos (EML) e Crianças (eMLC).

Criada há 40 anos, a lista traz um conjunto de fármacos considerados fundamentais e que devem ser oferecidos no sistema público de todos os países. A revisão final, com base nas recomendações do grupo, ocorrerá em abril de 2015.

O tema foi tratado na sede da organização em Genebra, na Suíça, na semana passada. O pesquisador Gilberto Lopes, do Centro Paulista de Oncologia da Rede Oncoclínicas do Brasil, foi um dos líderes da força-tarefa que apresentou a lista de medicamentos essenciais. De volta ao Brasil, ele explicou que o trabalho foi desenvolvido durante cerca de um ano por mais de 80 especialistas dos cinco continentes.

“A lista está bem defasada, tem mais de dez anos. Então, fizemos um mapa para determinar as doenças mais comuns em relação ao câncer no mundo e os quimioterápicos que têm o maior impacto”, explicou. “Consideramos 22 drogas para os tipos de câncer mais frequentes, como os de pulmão, mama e cólon, e para algumas doenças raras, mas que podem ser curadas ou controladas por vários anos com medicamentos.”

De acordo com Lopes, a inclusão dos 22 remédios contribuiria para promover o acesso global a pelo menos 80% das terapêuticas consideradas essenciais no enfrentamento do câncer.  O oncologista elogiou o Sistema Único de Saúde (SUS) brasileiro, que tem mais medicamentos essenciais no combate ao câncer do que a lista atual da OMS. “A lista da OMS ajuda muito a orientar países de baixa renda. O Brasil é um país de renda média, mas mesmo entre esses países, cobre mais medicamentos que alguns com o mesmo estágio de desenvolvimento”, comentou.

Lopes lembrou que o Brasil também se destacou no combate ao câncer ao incorporar a vacinação de meninas contra o HPV no sistema público, uma vez que muitos países de rendas média e alta ainda não incluíram essa vacina no sistema de saúde.

Entre os medicamentos sugeridos pela força-tarefa que já foram incorporados ao SUS estão o anticorpo monoclonal trastuzumabe e o inibidor de tirosina quinase imatinibe, para a leucemia mieloide crônica e o tumor gastrointestinal (GIST), muito eficazes contra o câncer de mama HER2 positivo.

Pelas conversas com os representantes da OMS, o oncologista acredita que a maioria das 22 drogas será aprovada pelo Comitê Executivo da entidade. “Eles consideram que uma droga tem benefícios se ajudar os pacientes a ter mais curas ou a viver mais tempo e foi isso que nos norteou em nossas escolhas”, disse. “Além disso, deve ser um medicamento fácil de administrar, que não precise de muito apoio em relação à infraestrutura, a exame de sangue e coisas mais complexas. O preço deixou de ser um critério de exclusão, mas o custo efetividade é considerado”, completou.

Flavia Villela – Repórter da Agência Brasil

Edição: Graça Adjuto

renata

Personalidade, persistência e paciência pautam apresentação de case de sucesso

dezembro 5th, 2014 Posted by Sem categoria No Comment yet

Empreendedora falou da trajetória da Ciamed Distribuidora de Medicamentos a empresários teutonienses

“Para o sucesso de um bom empreendedor, é necessário que ele seja determinado, tenha visão de futuro do seu negócio, esteja preparado para sair da zona de conforto, esteja preparado para reinventar-se como pessoa constantemente, seja capaz de motivar a si próprio e às pessoas que estão ao seu redor. Muitas vezes, os gestores são obrigados de ‘despirem-se’ de sentimentos e fazer uso da razão diante de situações que a vida impõe, pois só o coração não leva a nada. O caminho do sucesso está dentro de cada um.”

Renata Casagrande Galiotto

Diretora da Ciamed Distribuidora de Medicamentos Ltda

 

 

 

 

images

Mercado de nutracêuticos deve crescer 12,5% até 2017

dezembro 4th, 2014 Posted by Sem categoria No Comment yet

Um mercado em constante crescimento e com novidades – que afetam diretamente a vida do consumidor final – surgindo a todo momento.Assim é o segmento de nutracêuticos, alimentos funcionais e suplementos alimentares, que terá em São Paulo, nos dias 24 e 25 de março de 2015, um evento exclusivo, reunindo compradores, importadores, exportadores, distribuidores, pesquisadores e fabricantes de alimentos de toda a América Latina: a Vitafoods South America.

Parte de um portfólio mundial de eventos que reúne os líderes empresariais e científicos do setor, a Vitafoods South America oferece uma experiência completa, com Congresso, Seminários e área de exposição. Trata-se da ocasião ideal para profissionais da área que desejam encontrar novos ingredientes, produtos finais e oportunidades de novos negócios. Segundo números levantados pelos organizadores, 68% dos visitantes são de alta gerência ou cargos superiores; 32% têm capacidade de compras acima de US$ 500 milhões e 86% têm poder de decisão final ou influenciam e recomendam as definições sobre produtos e fornecedores.

Exposição e atrações Em 2015 a área de exposição da Vitafoods South America contará com mais de 130 expositores internacionais e espera receber três mil visitantes com alto poder de decisão, vindos de todo o Brasil e também dos demais países da América Latina.

Na área de exposições será possível participar do Seminar Theather, um auditório livre e gratuito, com palestras ministradas por especialistas das principais marcas sobre tendências e novidades do mercado.

Além disso, a Vitafoods South America oferecerá o New Products Zone. Trata-se de um espaço que serve como guia para quem visita o evento, com as mais recentes inovações e lançamentos do mercado sul-americano e mundial.

Para completar, os visitantes poderão participar das Sessões de Aconselhamento Regulatório da EAS, nas quais especialistas da EAS Strategic Advice realizam consultoria sobre regulação, fórmulas de produtos, rotulagem e alegações, tudo adaptado às necessidades de cada visitante.

Congresso Em paralelo à exposição de produtos acontece o Congresso Vitafoods South America. Criado para oferecer o conteúdo mais efetivo aos participantes, esta parte do evento receberá os principais players científicos e industriais para discutir questões científicas e de marketing. Haverá também um workshop adicional sobre suplementos alimentares.

O Congresso terá a participação de cerca de 60 palestrantes, entre eles mais de 30 professores doutores, que falarão para mais de 200 participantes. Tem presença garantida no seminário líderes de pesquisa e desenvolvimento, das indústrias e também do setor acadêmico, bem como executivos de marketing e gestores de produto, para falar sobre novos estudos a respeito de ingredientes, produtos finalizados, comportamento do consumidor, regulamentações, entre outros temas relevantes para o setor.

Unindo mercado e área acadêmica/científica, a Vitafoods South America é o cenário perfeito para quem quer saber mais e fazer negócios em um dos setores mais aquecidos do Brasil e do mundo.

Serviço Dias 24 e 25 de março de 2015 Horário: das 11h às 19h. Transamerica Expo Center – São Paulo Informações gerais: www.vitafoodssouthamerica.com.br

Laboratórios estão elaborando os orçamentos para 2015 ‘no escuro’

dezembro 2nd, 2014 Posted by Sem categoria No Comment yet

A indústria farmacêutica brasileira está elaborando o orçamento de 2015 praticamente no escuro. Até agora, o governo não informou qual será o fator de produtividade considerado no cálculo do reajuste oficial dos preços de medicamentos, que funciona como uma espécie de “desconto” na fórmula da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED).

Ao mesmo tempo, de acordo com o presidente do Sindicato de Indústria de Produtos Farmacêuticos no Estado de São Paulo (Sindusfarma), Nelson Mussolini, os laboratórios já se prepararam para um percentual oficial inferior ao aumento dos custos da indústria, o que vem reduzido as margens das farmacêuticas há alguns anos.

Levantamento da entidade, que representa nacionalmente o setor, mostra que, enquanto a média ponderada de reajuste dos medicamentos ficou em 35,76% de 2006 a 2013, a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) avançou 49,13% e os salários subiram 67,77%.

“Quanto mais produtiva a indústria, menor é o reajuste e isso tem levado à redução da rentabilidade. As multinacionais, por exemplo, já começam a ter de dar mais explicações para a matriz para conseguir recursos para investimento”, afirma o executivo. Em 2014, a média ponderada dos reajustes autorizados, que foram conhecidos em março, ficou em 3,52%, com teto de 5,5%. Pelos cálculos do Sindusfarma, porém, os custos de produção avançaram entre 13% e 18%.

Conforme Mussolini, tradicionalmente, o fator de produtividade é divulgado pelo governo entre o fim de setembro e o encerramento de outubro, o que permitia aos laboratórios preparar o orçamento do próximo exercício em bases mais realistas. No ano passado, esse índice também não foi divulgado com antecedência, o que levou o setor a replicar o reajuste autorizado anterior na elaboração do orçamento de 2014 – uma média ponderada de 4,59%, acima do que acabou sendo definido pelo governo.

De acordo com Mussolini, no ano que vem, a rentabilidade da indústria deve sofrer uma pressão adicional, decorrente da redução do ritmo de crescimento das vendas de remédios no país. Enquanto em 2014 a previsão é expansão de 13% a 14%, para R$ 63 bilhões, para o próximo ano a expectativa é de alta de 11% ou 12%. “Vai ser um ano de maior concorrência. Os laboratórios serão obrigados a dar mais descontos para manter o nível de produção e isso vai afetar a rentabilidade”, avalia.

Esse ritmo menor de vendas será reflexo da fraqueza da economia doméstica, embora o setor farmacêutico seja um dos últimos a sentir os efeitos em momentos de crise, por se tratar de produtos de primeira necessidade. “Enquanto houver emprego e as classes mais baixas tiverem alguma condição de consumo, as vendas vão bem”, explica Mussolini.

Mas o próprio setor já começa a rever planos de contratação em 2015, diante do cenário desafiador. “O câmbio a R$ 2,60 representa pressão, porque 93% do princípio ativo é importado. A energia está mais cara e isso afeta alumínio e plástico, usados em embalagens. E a mão de obra sobe mais que o reajuste oficial”, enumera o presidente do Sindusfarma.

14473371

Conheça sete doenças que podem atrapalhar suas férias e veja como preveni-las

dezembro 1st, 2014 Posted by Sem categoria No Comment yet

As altas temperaturas do verão criam condições para algumas enfermidades

Cuidados com a higiene nas piscinas é fundamental para evitar doenças. O calor do verão é esperado especialmente por quem está na praia, mas também é por causa dele que muitas doenças podem aparecer. Veja quais são as principais e como preveni-las: Insolação: é uma das mais comuns doenças de verão. A longa exposição ao sol pode causar desidratação e queimaduras, além de sintomas como dor de cabeça, náuseas, tontura, temperatura elevada do corpo e queimaduras que podem ser de pele vermelha a bolhas. Evitar não é tão difícil. Basta não tomar sol entre as 10 e 15 horas e sempre usar filtro solar. Micoses: no verão, transpiramos muito mais que nas outras estações e, consequentemente, temos um contato maior com a água. A pele úmida é um hotel cinco estrelas para microorganismos que normalmente são adquiridos em diversos locais como piscinas e praias. A doença inicia-se com uma irritação e coceira que causam vermelhidão no local, geralmente na virilha, pés e unhas. Ao perceber a micose, deve-se procurar um clinico geral ou dermatologista, pois esta é uma doença facilmente confundida com outras. A automedicação nunca é aconselhada. Desidratação: entende-se por desidratação uma grande perda de líquidos e sais minerais do corpo. Uma pessoa perde em média 2,5 litros de água por dia, seja por suor, urina ou fezes. Com o alto calor do verão, estas eliminações são potencializadas e outras formas de evasão da água são criadas, como o vômito. Quando desidratado, o corpo apresenta sede, boca e olhos ressecados e urina desregulada. A saída é o repouso em lugares arejados e ingerir líquidos constantemente para que se mantenha hidratado. Otite: as tubas auditivas também sofrem com o calor. Ao se refrescar no mar ou em piscinas, a água pode entrar e entupir o ouvido, o que pode predispor a inflamação e infecção nas orelhas ou otite. Por ser quente, escuro e úmido, as orelhas se inflamam com facilidade e infecções causadas por fungos podem ser freqüentes. Conjuntivite: quem contrai a doença fica com os olhos avermelhados e lacrimejantes, além ter uma sensação estranha que os faz coçar muito. É uma doença comum do verão, pois normalmente é adquirida em piscinas não tratadas devidamente e praias impróprias para o banho. A conjuntivite é de facílima transmissão, por meio do contato manual. Por isso, quando contaminado, recomenda-se não se ter contato. Intoxicação alimentar: durante as férias, principalmente as de verão, as pessoas estão acostumadas a comer em clubes, barraquinhas de praia e em outros lugares que não possuem o melhor da higiene no preparo e conservação dos alimentos. Os frutos do mar são os principais responsáveis pela intoxicação alimentar. Podem ser simples e curadas em apenas um dia com reidratação, mas também gravíssimas ao ponto da fatalidade quando existirem complicações associadas. Brotoejas: brotoejas ou miliárias são as chamadas bolinhas de água que causam vermelhidão e coceira no rosto, pescoço, ombro, barriga ou peito em crianças e adultos durante o verão, Elas estão diretamente relacionadas com a atuação das glândulas sudoríparas, que são muito exigidas durante o verão por causa do excessivo calor e transpiração. A prevenção consta em evitar ambientes e banhos muito quentes. Fonte: médico Nei Marinho

 

Droga para insuficiência cardíaca será avaliada mais rápido

dezembro 1st, 2014 Posted by Sem categoria No Comment yet

Novo medicamento para insuficiência cardíaca da Novartis recebeu a garantia de uma avaliação mais rápida por parte do regulador europeu de saúde

Katharina Bart, da  Reuters São Paulo – Um novo medicamento para insuficiência cardíaca da Novartis recebeu a garantia de uma avaliação mais rápida por parte do regulador europeu de saúde, com a diminuição do processo em 60 dias, disse o laboratório suíço nesta sexta-feira.

A Novartis divulgou em agosto dados para a LCZ696, que mostraram que a droga corta o risco tanto de morte cardiovascular quanto de internações hospitalares em um quinto.

A Novartis disse que espera pedir aprovação a reguladores da União Europeia no início do próximo ano para vender a droga. A expectativa é que o remédio seja um sucesso, com vendas entre 2 bilhões a 5 bilhões de dólares. A companhia também espera apresentar a droga aos reguladores de saúde dos Estados Unidos no próximo mês.

AZ_bulding

UE aprova Duaklir Genuair da AstraZeneca

dezembro 1st, 2014 Posted by Sem categoria No Comment yet

A Comissão Europeia aprovou o fármaco Duaklir Genuair (aclidinium/formoterol) da AstraZeneca como tratamento broncodilatador de manutenção para aliviar os sintomas em adultos com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC).

A terapia é uma combinação de dose fixa do antagonista muscarínico de longa ação Eklira (aclidinium) e o beta-agonista de longa ação formoterol. O tratamento é administrado através do inalador de pó seco Genuair.

A AstraZeneca detém os direitos sobre o Duaklir na UE depois de ter adquirido a área respiratória da Almirall no mês passado.

Fonte:  FirstWord